O autor de Mafalda, uma das histórias em quadrinhos mais populares do mundo, o argentino Quino morreu aos 88 anos nesta quarta-feira (30). Joaquín...

O autor de Mafalda, uma das histórias em quadrinhos mais populares do mundo, o argentino Quino morreu aos 88 anos nesta quarta-feira (30).

Joaquín Salvador Lavado não resistiu a um AVC sofrido há uma semana.

Quino é o apelido de infância. Desde os 3 anos, ele gostava de desenhar. Não chegou a terminar a faculdade de Belas Artes e foi colaborador de diversas revistas e jornais.

Ele criou Mafalda para uma campanha publicitária de uma rede de eletrodomésticos, que não chegou a ser veiculada em 1964.

Mas, não desistiu de Malfada, que foi publicada em tiras diárias até 1973.

Através da menina fã dos Beatles, da família, e dos amigos dela, Quino não poupava nas críticas aos políticos, às ditaduras, às guerras, ao capitalismo selvagem, ao mesmo tempo, que colocava uma pitada de ternura nos quadrinhos.

Mafalda se tornou um sucesso internacional, virou desenho animado e vendeu milhões de livros, sendo a história em quadrinhos mais traduzida da língua espanhola.

Foi tema de exposições inclusive em São Paulo e rendeu prêmios ao cartunista argentino, como o Príncipe de Astúrias concedido pela Espanha.

Durante o regime militar argentino, Quino foi viver na Itália e voltou para a cidade natal, Mendoza, há três anos.

Ele também não ficou limitado à Mafalda, fazendo charges clássicas como a versão de Guernica, de Picasso.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *