O ex-policial militar Ronnie Lessa, acusado de executar a vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e o motorista Anderson Gomes, também vai responder por tráfico internacional... Acusado de executar Marielle, Ronnie Lessa e a filha são indiciados por tráfico de armas

O ex-policial militar Ronnie Lessa, acusado de executar a vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e o motorista Anderson Gomes, também vai responder por tráfico internacional de armas.

De acordo com o delegado titular da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme), Marcus Amim, ele e a filha Mohana Figueiredo Lessa traficavam armas dos Estados Unidos desde 2014.

Armas importadas por Ronnie foram usadas no atentado de 14 de março de 2018 e jogadas no mar.

A Desarme também indiciou Mohana, de 24 anos. Ela passou três temporadas em Atlanta, na Geórgia (EUA).

As armas, peças e munições eram comprada pelo pai dela em sites estrangeiros, que as enviavam para o endereço da filha. Ela recebia instruções de Ronnie sobre o que fazer com o material antes de remetê-lo ao Rio de Janeiro.

As compras eram retiradas das caixas originais e colocadas em outras, com as partes fracionadas, e identificadas como peças de metal ou borracha para burlar a alfândega brasileira.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro suspeita que muitas armas trazidas neste esquema foram compradas por traficantes de drogas da região metropolitana.

Nas investigações, foram encontradas com um dos filhos de Lessa, menor de idade, fotografado com armas reais. As fotos foram enviadas para a Vara de Infância e Juventude, e o jovem “é passível de receber medidas socioeducativas”, disse o delegado.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.