A Argentina vai fabricar e receber a vacina Oxford contra Covid-19 antes do Brasil. Nesta quarta-feira (12), a Argentina e o México assinaram um... Argentina vai receber a vacina Oxford contra coronavírus antes do Brasil

Casa Rosada, sede do governo argentino, em Buenos Aires

A Argentina vai fabricar e receber a vacina Oxford contra Covid-19 antes do Brasil.

Nesta quarta-feira (12), a Argentina e o México assinaram um acordo com a universidade britânica e a Fundação mexicana Slim. O laboratório AstraZeneca deve produzir entre 200 e 300 milhões de doses da vacina.

Segundo o presidente argentino, Alberto Fernández, cada dose vai custar entre US$ 3 e US$ 4 e a vacina terá uma “distribuição equitativa” em toda a América Latina, com exceção do Brasil.

A previsão é que a vacinação em massa comece no primeiro semestre do ano que vem.

Pelo acordo, a Argentina terá acesso às doses “entre 6 e 12 meses” antes dos demais países da região. “Isso coloca a Argentina em um lugar de tranquilidade com a obtenção das doses em tempo hábil e em quantidade suficiente”, afirmou Fernández.

Nesta quinta-feira (13), segundo a Universidade Johns Hopkins (EUA), o país registrou 5.213 mortes e 268.574 casos de coronavírus.

O Brasil já havia fechado um acordo com a Oxford e a AstraZeneca para pesquisas e produção da vacina. Se ela for aprovada pelas autoridades de Saúde, a produção poderá começar ainda este ano na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.