Às 11h desta terça-feira (4), os EUA ainda não sabem quem será o futuro presidente. O candidato democrata, Joe Biden, já tinha 68.567.143 votos... Biden lidera eleições em números de votos e delegados: Trump denuncia fraude sem apresentar provas

Às 11h desta terça-feira (4), os EUA ainda não sabem quem será o futuro presidente.

O candidato democrata, Joe Biden, já tinha 68.567.143 votos (50,2%) e 238 delegados, precisando de mais 32 para conquistar a vitória no colégio eleitoral.

O atual presidente e candidato à reeleição, o republicano Donald Trump, recebeu 65.966.066 votos (48,3%) e contava com 213 delegados.

Nesta madrugada, na Casa Branca, ele voltou a ameaçar recorrer à Suprema Corte para impedir o que chamou de “fraude” e cantou vitória mesmo com os números mostrando o contrário.

“De repente, eu disse: o que aconteceu com a eleição? Eles sabiam que não podiam ganhar, então disseram, ‘vamos ao tribunal’. Queremos que a lei seja usada de maneira adequada, por isso iremos ao Supremo Tribunal dos Estados Unidos. Queremos que todas as votações parem”, disse. “Não queremos que eles encontrem cédulas às quatro da manhã e as adicionem à lista. Isso é uma fraude para o povo americano. Isso é uma vergonha para o nosso país. Estávamos nos preparando para vencer esta eleição. Por direito, vencemos esta eleição. Iremos para a Suprema Corte dos Estados Unidos. Queremos que todas as votações parem”.

Trump denunciou fraude sem ter provas e também não disse que argumento usaria para o recurso na Suprema Corte.

“Milhões e milhões de pessoas votaram em mim. Mas um triste grupo está tentando tirar os direitos dessas pessoas. Estávamos nos preparando para uma grande festa. Vamos vencer tudo. Um recorde, números nunca vistos. Veja a Flórida, ganhamos por muito. Também está claro que ganhamos a Geórgia. Eles não podem nos alcançar”.

O presidente desdenhou a votação no Arizona, um dos estados-chave. “E nós nem precisamos dele”.

Ele acabou sendo derrotado por Biden naquele estado.

“Mas mais importante, estamos ganhando a Pensilvânia por uma tremenda vantagem. Estamos com mais de 600 mil votos de vantagem – isso não é nem perto. Será quase impossível nos alcançar. E estamos ganhando Michigan. Eu vejo os números, é muito. Ganhamos estados e de repente, o que aconteceu com a eleição?”, questionou.

Michigan foi outro estado perdido para Biden.

Em nota, a chefe de campanha do democrata, Jen O’Malley Dillon, classificou o discurso de Trump de “ultrajante, sem precedentes e incorreta”.

Ela respondeu que o partido Democrata vai responder à altura: “Se o presidente cumprir sua ameaça de ir à Corte para tentar evitar a tabulação correta de votos, nós temos equipes jurídicas prontas para se mobilizar para resistir a esse esforço”.

Também de madrugada, em Wilmington, no Delaware, Biden afirmou que “a eleição não acaba até que todos os votos sejam contados”.

Além da escolha do novo presidente americano, as eleições também vão definir o comando do Congresso.

Os democratas devem manter o controle da Câmara dos Deputados e podem retomar o Senado.

Caso isto aconteça, Biden terá caminho livre para aprovar os projetos de seu interesse, como mudanças na Suprema Corte e na política ambiental.

Se os republicanos mantiverem a maioria no Senado, o democrata terá grandes dificuldades como aconteceu com o antecessor de Trump, Barack Obama.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *