O candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, e vários líderes mundiais desejaram pronta recuperação ao casal Donald Trump e Melania Trump,... Biden testou negativo para Covid-19: estudo revela que Trump está envolvido em quase 40% das fakes news sobre a doença

O candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, e vários líderes mundiais desejaram pronta recuperação ao casal Donald Trump e Melania Trump, que está com Covid-19.

Segundo a rede americana CNN, nesta sexta-feira (2), Biden testou negativo para doença.

Na terça-feira (29), ele e Trump participaram do primeiro debate eleitoral, em Cleveland (Ohio).

Por acordo dos partidos, eles não trocaram apertos de mão e ficaram a mais de 2 metros de distância um do outro.

A pandemia do coronavírus, que tem hoje os EUA como epicentro mundial, foi um dos assuntos do debate.

Apesar da realidade dos números assustadores de mortes e casos no país, Trump não lamentou as vítimas e muito menos assumiu a responsabilidade pelo fracasso na política de combate à Covid-19.

Nesta sexta-feira (2), a Universidade Cornell (EUA) divulgou um estudo que revelou que o presidente americano é a pessoa mais envolvida em fake news sobre o coronavírus.

Ele está por trás de quase 40% das informações erradas que circularam no mundo.

“A maior surpresa foi que o presidente dos Estados Unidos foi o maior condutor de desinformação sobre a Covid. Isso é preocupante, pois há terríveis implicações para a saúde no mundo real”, disse a chefe da pesquisa, Sarah Evanega.

Ela esperava que as teorias de conspirações representassem a maior causa.

O estudo analisou 38 milhões de artigos publicados de janeiro a maio de 2020. Nada menos que 1,1 milhão de textos continham fake news.

Elas foram divididas em 11 tópicos.

Em um deles, o de “curas milagrosas”, Trump se destacou por recomendar a hidroxicloroquina, um remédio eficaz para malária, mas sem comprovação científica no tratamento de pacientes de Covid-19; o uso de luzes ultravioletas e a inacreditável receita de desinfetantes para o combate da doença.

Entre as teorias da conspirações, tem aquelas que a pandemia começou na cidade chinesa de Wuhan porque as pessoas comeram sopa de morcego; e que culpa a tecnologia 5G de disseminar o vírus.

Trump, que se refere à Covid-19 como “vírus chinês”, tenta a reeleição.

Se continuar na Casa Branca, aos 74 anos, será o mais velho presidente americano batendo o próprio recorde de 70 anos e 220 dias.

Se Biden for eleito, ele vai superar a marca de Trump ao assumir o poder aos 77 anos.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.