O governo Bolsonaro esperou mais de um mês para parabenizar o presidente eleito dos EUA, Joe Biden. Em mensagem divulgada pelo ministério das Relações... Bolsonaro finalmente parabeniza Biden, causa aglomeração em SP e chama Doria de “rato”

O governo Bolsonaro esperou mais de um mês para parabenizar o presidente eleito dos EUA, Joe Biden.

Em mensagem divulgada pelo ministério das Relações Exteriores nesta terça-feira (15), o presidente Jair Bolsonaro se colocou à disposição para trabalhar com Biden e dar continuidade à aliança Brasil-EUA.

“Saudações ao Presidente Joe Biden, com meus melhores votos e a esperança de que os EUA sigam sendo “a terra dos livres e o lar dos corajosos. Estarei pronto a trabalhar com V. Exa. e dar continuidade à construção de uma aliança Brasil-EUA, na defesa da soberania, da democracia e da liberdade em todo o mundo, assim como na integração econômico-comercial em benefício dos nossos povos”.

Bolsonaro participou hoje (15) da reinauguração da Torre do Relógio da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), na Zona Oeste da capital paulista.

Ele discursou para uma multidão.

Muitas pessoas estavam vestidas de verde, azul e amarelo – algumas sem máscara, atendendo a uma “sugestão” do presidente da Ceagesp, o coronel da reserva da Polícia Militar paulista, Ricardo Mello Araújo.

Do lado de fora, houve manifestação anti-Bolsonaro pedindo “vacina já”.

Um manifestante bateu boca com apoiadores do presidente e foi retirado do local por policiais.

Sem máscara e com uma criança fardada no colo, Bolsonaro discursou contra a privatização da maior central de abastecimento de frutas e verduras da América Latina, que está sendo negociada pelo ministério da Economia e o governo estadual comandado pelo adversário político, João Doria (PSDB-SP).

Um acordo neste sentido foi assinado entre Doria e o então secretário especial de Desestatização, Salim Mattar.

O Ceagesp, que ocupa uma valorizada área de 60 mil m² na Vila Leopoldina, bairro com constantes alagamentos, trânsito pesado por causa dos caminhões e vizinha de uma favela; seria transferido para um terreno às margens do Rodoanel Mário Covas e administrado pela iniciativa privada.

O projeto prevê a mudança até 2024.

Um obstáculo inesperado apareceu hoje.

Sem citar o nome de Doria, indiretamente chamado de “rato”, o presidente declarou que está “desratizando o Brasil” e não vai deixar que a Ceagesp seja privatizada.

“Aqui era um ninho de rato. Aqui tem que começar com trabalho de polícia. Porque tem muito bandido aqui dentro. A Ceagesp aqui uma mudança, é um novo paradigma e aqui, quando se fala em privatização eu quero deixar bem claro. Enquanto eu for o presidente da República essa é a casa de vocês. Nenhum rato vai sucatear isso aqui pra privatizar pros seus amigos, não tem espaço pra isso aqui. Deixo bem claro”.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *