O presidente Jair Bolsonaro se isentou de qualquer responsabilidade se houver algum problema com uma futura vacina contra Covid-19. Ontem (2) à noite, ele... Bolsonaro se isenta de qualquer responsabilidade em caso de problema com vacina

O presidente Jair Bolsonaro se isentou de qualquer responsabilidade se houver algum problema com uma futura vacina contra Covid-19.

Ontem (2) à noite, ele conversou com apoiadores que o esperavam no Palácio da Alvorada, a residência oficial do presidente.

Bolsonaro prometeu mostrar “todo o contrato” quando o governo comprar a vacina de uma empresa. Também disse ser “lógico” que tem que haver preocupado com o vírus e “esperar uma vacina”.

“Cada empresa tem a sua vacina. Vamos supor que numa das cláusulas da vacina que eu vou comprar a gente vai ter que ver o que eles oferecem. Vamos supor que lá no meio está escrito o seguinte: ‘nos desobrigamos de qualquer ressarcimento, de qualquer responsabilidade com possíveis efeitos colaterais imediatos ou futuros’. E daí, vocês vão tomar essa vacina? Porque, em chegando, havendo essa conclusão, porque começaram alguns países a vacinar. Eu vou mostrar todo o contrato para vocês. Quem tomar vai saber o que está tomando e daí as consequências”.

“Se tiver um efeito colateral ou um problema qualquer já sabem que não vão cobrar de mim. Porque eu vou ser bem claro”, ‘a vacina é essa’, acrescentou.

Bolsonaro, que testou positivo para Covid-19 em julho, se disse “vacinado”.

No entanto, segundo especialistas, pessoas que tiveram contato com o vírus e foram assintomáticos não estão livres de contraírem uma segunda infecção.

O presidente, que é irredutível na defesa da desastrosa linha negacionista da pandemia, já havia dito na semana passada, que não vai tomar a vacina alegando que, “quem não tomar a vacina está fazendo mal para si mesmo”.

Aí voltamos à ciência que, já provou que qualquer vacina precisa de uma cobertura mínima para fazer efeito.

Pesquisa neste sentido publicada em agosto apontou que, para ela ter eficácia de 80%, a cobertura de imunização deverá atingir pelo menos 75% da população.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.