O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender o voto impresso e, sem provas, afirmou que houve fraude nas eleições presidenciais dos EUA. O presidente... Bolsonaro vota no Rio, defende voto impresso e diz que houve fraude na eleição dos EUA

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender o voto impresso e, sem provas, afirmou que houve fraude nas eleições presidenciais dos EUA.

O presidente votou na Escola Municipal Rosa da Fonseca, na Vila Militar, em Deodoro, Zona Oeste do Rio, por volta das 10h30 da manhã deste domingo (29).

Ele chegou acompanhado de apoiadores e seguranças e votou de máscara.

Na saída da seção eleitoral, tirou a máscara e falou com eleitores e jornalistas.

O presidente voltou a defender o voto impresso para as eleições de 2022.

“Que nós possamos ter em 2022 um sistema seguro que possa dar garantias ao eleitor que em quem ele votou, o voto foi efetivamente para aquela pessoa. A questão do voto impresso é uma necessidade, está na boca do povo. Desde há muito eu luto no tocante a isso. E as reclamações são demais. Não adianta alguém querer bater no peito e falar que é seguro, não tem como comprovar. Estamos vendo o trabalho de hacker em tudo quanto é lugar aqui, até fora do Brasil”.

Para Bolsonaro, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tem obrigação de “entregar o voto impresso” em função da transparência e disse que pretende discutir a questão com o Congresso em 2021.

“Tenho conversado com as lideranças do Congresso e nós pretendemos, no começo do ano que vem, partir pra isso. A decisão é do Poder Executivo e do Poder Legislativo”.

O presidente brasileiro ainda não reconheceu a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais dos EUA e também ignorou as sucessivas derrotas do atual presidente americano, Donald Trump, na recontagem de votos em vários estados.

Mesmo assim, ele disse ter informações de que houve fraude e assim como Trump não apresentou nenhuma prova.

“Tenho as minhas fontes de informação — não adianta falar para vocês, não vão divulgar, que realmente teve muitas fraudes lá. Teve e isso ninguém discute. Se elas foram suficientes para definir um ou outro eu não sei. Eu estou aguardando um pouco mais”.

A maioria dos chefes de Estado e de governo já reconheceu a vitória de Biden logo que o candidato democrata venceu no colégio eleitoral no último dia 7.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *