A crise econômica agravada pelo coronavírus deve colocar o Brasil na mais longa recessão em 120 anos. A afirmação é de Marcel Balassiano, pesquisador... Brasil deve completar uma década de recessão

A crise econômica agravada pelo coronavírus deve colocar o Brasil na mais longa recessão em 120 anos. A afirmação é de Marcel Balassiano, pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre-FGV).

As projeções do Fundo Monetário Internacional (PIB) e do Banco Central (BC) apontam que o PIB brasileiro – a soma de todos os produtos e serviços produzidos pelo país, deve terminar o ano com uma forte queda. O FMI, por exemplo, prevê 9,1%.

Balassiano calcula que, se as estimativas se confirmarem, o Brasil terá uma retração média anual de 0,3% entre 2011 e 2020. “Entre 2011 e 2013, o PIB teve uma taxa média de crescimento de 3%. Mas, nesses últimos sete anos, o desempenho tem sido muito ruim. Já seria a década perdida sem o coronavírus. A pandemia veio para agravar ainda mais a história”, disse o pesquisador.

“Entre o fim de 2014 e 2016, o país enfrentou uma recessão profunda. Entre 2017 e 2020, houve apenas uma tímida retomada, incapaz de apagar todos os estragos. A fraqueza dos anos 2010 já estava no radar desde o ano passado”, explicou.

O Brasil está em último lugar entre os países emergentes na comparação do PIB no período entre 2011 e 2020. Enquanto a primeira colocada, a China, teve um crescimento de 6,7%, o Brasil ficou em 11º, com retração de 0,3%. Na média do conjunto de países emergentes, a alta prevista é de 4%.

“O desempenho do Brasil nesta década foi muito mais culpa nossa do que do resto do mundo. Mesmo 2020 sendo um dos piores anos em termos de desempenho para o mundo interio, o PIB global ainda vai crescer nesta década”, concluiu Balassiano.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *