O número de desempregados subiu 31% em três meses. São mais de 3,1 milhões sem trabalho no país. Os dados do Instituto Brasileiro de... Brasil registrou 12,9 milhões de desempregados na última semana de julho: alta de 31% em 3 meses

O número de desempregados subiu 31% em três meses. São mais de 3,1 milhões sem trabalho no país.

Os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) foram anunciados nesta sexta-feira (14).

Na penúltima semana de julho, eram 12,9 milhões de desempregados. Na primeira semana de maio, aproximadamente 9,8 milhões de pessoas.

De acordo com o IBGE, a taxa de desocupação foi de 13,7% na penúltima semana de julho. Como na semana anterior, o índice foi de 13,1%, os números se mantiveram estáveis. Na primeira semana de maio, a taxa foi de 10,5%.

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Covid-19 (Pnad Covid19) foi feita entre os dias 19 e 25 de julho. É uma parceria do IBGE com o ministério da Saúde para identificar os impactos da pandemia no mercado de trabalho e para contabilizar as pessoas com sintomas associados à síndrome gripal no país.

Segundo o índice oficial de desemprego, a Pnad Contínua de julho, o Brasil perdeu 8,9 milhões de postos de trabalho em três meses de pandemia. O número de pessoas ocupadas (81,2 milhões) é o menor da série histórica.

Sem emprego no mercado formal, a saída tem sido a informalidade. Na penúltima semana de julho, cerca de 27,2 milhões de pessoas estavam neste mercado, aproximadamente mais de 600 mil que na semana anterior (26,6 milhões).

A taxa de informalidade ficou em 33,5%. Na semana anterior, foi 32,5%, mas na primeira semana de maio, o índice era de 30,3%.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.