O número oficial de desempregados no Brasil subiu para 12,8 milhões no trimestre que terminou em junho. Uma alta de 13,3%. É a maior...

(foto Beno Suckeveris)

O número oficial de desempregados no Brasil subiu para 12,8 milhões no trimestre que terminou em junho. Uma alta de 13,3%.

É a maior taxa de desemprego desde o trimestre março-abril-maio de 2017, quando também ficou em 13,3%

Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (6).

Foram fechados 8,9 milhões de postos trabalho em relação ao trimestre encerrado em março. Segundo o IBGE, o desemprego só não foi maior porque muitos trabalhadores deixaram de procurar emprego ou não estavam disponível para trabalhar durante a pandemia do coronavírus.

Outro recorde negativo foi a redução de 9,6% no número de pessoas ocupadas. No trimestre anterior, a queda foi de 8,3%.

São 8,9 milhões a menos e com isso a população ocupada, de 83,3 milhões de pessoas, é a menor desde 2012, quando começou a série histórica da pesquisa.

Em comparação ao mesmo trimestre de 2019, é uma redução de 10,7% ou 10 milhões de trabalhadores ocupados a menos.

O número de desempregados se manteve estável em relação ao primeiro trimestre do ano (janeiro a março) e ao mesmo trimestre do ano passado (12,8 milhões de pessoas).

A população subtilizada subiu 15,7%, alta recorde (4,3 milhões a mais) e totalizou 31,9 milhões. No trimestre anterior, eram 27,6 milhões, e 12,5% a mais do que no mesmo trimestre de 2019.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.