Faltam cinco dias para as eleições municipais e o clima é de faroeste em algumas cidades do país. Em Escada, na Zona da Mata... Candidato a prefeito é baleado em PE: 14 políticos foram assassinados no país durante campanha eleitoral

Faltam cinco dias para as eleições municipais e o clima é de faroeste em algumas cidades do país.

Em Escada, na Zona da Mata de Pernambuco, o candidato à prefeito, Klaus Lima (PSB-PE) levou um tiro no braço direito na manhã desta terça-feira (10). A caminhonete onde ele estava foi atingida por três disparos.

Os tiros foram dados por um homem que estava em uma moto.

Lima se dirigia para a zona rural de Escada.

Ele foi levado para um hospital de Recife.

A polícia civil abriu inquérito para apurar o caso.

Em Guarulhos, segundo maior eleitorado de São Paulo, o candidato a vereador, Ricardo Moura (PL-SP) foi baleado no ombro e na perna quando fazia uma transmissão ao vivo na internet nesta segunda-feira (9).

O atirador estava encapuzado e fugiu.

Moura foi operado, teve alta, mas foi levado a outro hospital depois de passar mal.

A polícia classificou o caso como tentativa de homicídio.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o ministério da Justiça vão reforçar com tropas federais a segurança de pelo menos 346 cidades de oito estados, onde votam 25 milhões de eleitores.

O Rio Grande do Norte pediu tropas federais para 114 municípios, seguido pelo Maranhão (98) e Pará (72).

Em duas capitais, São Luís (MA) e Rio Branco (AC), também haverá reforço na segurança.

Desde o início da campanha eleitoral em setembro, a cada três dias, um candidato foi morto.

Em Caucaia (CE), por exemplo, um candidato a vereador foi assassinado no mês passado.

Ao todo foram 14 políticos assassinados em menos de três meses.

Este ano, o número de pedidos de reforço na segurança é menor do que os das eleições de 2018 e 2016.

O TSE não aprovou boa parte das 545 solicitações de tropas federais.

O envio só é autorizado se o município demonstrar a existência de riscos e fatos que “revelem o receio da perturbação das atividades eleitorais”, segundo o TSE.

Só com o apoio das Forças Armadas, o tribunal vai gastar R$ 40 milhões.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *