Uma descoberta pode mudar a história do coronavírus. Traços de Covid-19 foram encontrados em duas amostras do esgoto de Florianópolis (SC) coletadas no dia... Coronavírus foi encontrado no esgoto de Florianópolis em novembro de 2019

Uma descoberta pode mudar a história do coronavírus. Traços de Covid-19 foram encontrados em duas amostras do esgoto de Florianópolis (SC) coletadas no dia 27 de novembro de 2019. São as mais antigas provas da presença do coronavírus nas Américas.

A pesquisa da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em parceria com a universidade espanhola de Burgos e pelo laboratório especializado em sequenciamento de genoma, Neoprospecta/BiomeHub, de Florianópolis, foi divulgada hoje (2). Ela ainda precisa passar por cientistas independentes antes de poder ser publicada por revista científica.

Pesquisas semelhantes foram feitas em águas e esgotos de cidades chinesas e italianas, onde os pesquisadores encontraram coronavírus também no ano passado. Os dois países foram os primeiros epicentros mundiais da doença.

O primeiro caso clínico de Covid-19 foi registrado no Brasil, em janeiro.

Segundo a doutora em Biotecnologia, Gislaine Fongaro, do Laboratório de Virologia Aplicada da UFSC, “o vírus circulava antes mesmo de termos ciência sobre a sua rotina em pacientes ou em humanos, sejam assintomáticos ou sintomáticos. Pode ser que em outros locais já havia antes de outubro, porque esse estudo especifica que havia a partir de 27 de novembro”.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.