A inflação oficial do país em junho foi de 0,26%. O número foi divulgado nesta sexta-feira (10), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística... Depois de 2 meses de deflação,  a inflação está de volta

A inflação oficial do país em junho foi de 0,26%. O número foi divulgado nesta sexta-feira (10), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Brasil vinha de dois meses de deflação. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de abril foi de -0,31% e em maio, -0,38%.

Segundo o IBGE, a taxa de junho sofreu o impacto do aumento de 3,24% nos preços dos combustíveis, especialmente, a gasolina. A alta interrompeu quatro meses de redução nos preços. O peso na taxa foi de 0,14 ponto percentual.

No grupo Transportes, os preços das passagens aéreas despencaram 26,01% e do transporte por aplicativo, 13,95%. O metrô subiu 1,43, reflexo do reajuste de 8,70% nas passagens do Rio de Janeiro.

O grupo Artigos de residência foi o que mais refletiu no IPCA do mês passado, com uma alta de 1,30%, principalmente nos artigos de TV, som e informática (3,80%) e nos eletrodomésticos e equipamentos (2,92%). Os itens de mobiliários cairam 1,33% em junho.

O grupo Alimentos e Bebidas vem em seguida, com aumento de 0,38%. Destaque para o feijão carioca, que subiu 4,96%. Em compensação, os preços do tomate cairam 15,04% e o da cenoura, 8,88%.

A explicação do gerente da pesquisa, Pedro Kislanov, é que “as medidas de isolamento social, que fizeram as pessoas cozinharem mais em casa, por exemplo, ainda estão em vigor em boa parte do país. Isso gera um efeito de demanda e mantém os preços em patamar mais elevado”.

No ano, o IPCA acumulado é de 0,10% e em 12 meses, é de 2,13%.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.