A loja do Carrefour de Porto Alegre, onde João Alberto de Freitas foi espancado até a morte por dois seguranças brancos, reabriu nesta segunda-feira... Depois de 4 dias, loja do Carrefour onde João Alberto foi morto reabre em Porto Alegre

A loja do Carrefour de Porto Alegre, onde João Alberto de Freitas foi espancado até a morte por dois seguranças brancos, reabriu nesta segunda-feira (23). O supermercado estava fechado desde sexta-feira (20).

No dia anterior (19), véspera do Dia da Consciência Negra, o cidadão negro João Alberto, um soldador de 40 anos, pai de 4 filhos, estava acompanhado da mulher quando foi morto pelos seguranças, o policial militar Giovane Gaspar da Silva, de 24 anos, e Magno Braz Borges, de 30.

Eles foram presos em flagrante e vão responder por homicídio qualificado

Giovane foi levado a um presídio militar e Magno está preso em um prédio da Polícia Civil.

As imagens do crime provocaram indignação em todo o país e protestos em outras unidades da rede de supermercados em vários estados.

O Carrefour rompeu o contrato com a empresa de segurança Vector e chamou o ato de “criminoso”.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.