A Amazônia perdeu 1.034,4 km² de áreas de floresta e cobertura vegetal em junho. É um número recorde para o mês na série histórica... Desmatamento na Amazônia foi recorde em junho

A Amazônia perdeu 1.034,4 km² de áreas de floresta e cobertura vegetal em junho. É um número recorde para o mês na série histórica iniciada em 2015. No acumulado do semestre, 3.069,57 km² foram devastados, aumento de 25% em relação ao mesmo período de 2019.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (10), pelo sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter), DO Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Algumas áreas como reservas indígenas e de preservação ambiental deveriam ter desmatamento zero, mas também foram atingidas pela devastação.

O Conselho Nacional da Amazônia, presidido pelo vice-presidente Hamilton Mourão, vai se reunir hoje, por videoconferência, com empresários brasileiros para discutir a situação na região.

Ontem, o assunto foi discutido com representantes de investidores estrangeiros. O Brasil vem sendo muito criticado pelas políticas ambientais.

Apesar de ter sido denunciado por improbidade administrativa pelo Ministério Público Federal, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, tem a confiança do presidente Jair Bolsonaro e do vice Hamilton Mourão e segue no cargo.

Segundo Salles, na próxima semana, Bolsonaro deve assinar decreto que suspende as queimadas na Amazônia e no Pantanal por 120 dias.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.