O presidente Jair Bolsonaro acusou, sem mostrar provas, que organizações associadas a ONGs comandam “crimes ambientais” no Brasil e no exterior. Ele discursou em... Em discurso na ONU, Bolsonaro acusa, sem provas, ONGs de prática de crimes ambientais  no Brasil

O presidente Jair Bolsonaro acusou, sem mostrar provas, que organizações associadas a ONGs comandam “crimes ambientais” no Brasil e no exterior.

Ele discursou em vídeo gravado e apresentado nesta quarta-feira (30) na Cúpula sobre Biodiversidade da Organização das Nações Unidas (ONU), que foi realizada por meio virtual por causa da pandemia do coronavírus.

O presidente voltou a denunciar que o país é vítima de uma campanha de desinformação sobre as queimadas e desmatamentos na Amazônia, como fez na abertura da Assembleia Geral da ONU.

“Na Amazônia, lançamos a ‘Operação Verde Brasil 2’, que logrou reverter, até agora, a tendência de aumento da área desmatada observada nos anos anteriores. Vamos dar continuidade a essa operação para intensificar ainda mais o combate a esses problemas que favorecem as organizações que, associadas a algumas ONGs, comandam os crimes ambientais no Brasil e no exterior”, declarou.

Ontem (29), ele comentou no Twitter sobre a ameaça do candidato democrata à presidência dos EUA, Joe Biden, de aplicar sanções econômicas contra o Brasil caso o país não pare com a destruição das florestas tropicais.

Se eleito, Biden ofereceria US$ 20 bilhões para o Brasil em troca do fim da devastação da Amazônia.

Pela rede social, Bolsonaro respondeu: “O que alguns ainda não entenderam é que o Brasil mudou. Hoje, seu Presidente, diferentemente da esquerda, não mais aceita subornos, criminosas demarcações ou infundadas ameaças. NOSSA SOBERANIA É INEGOCIÁVEL”.

Como se estivesse em outro planeta, ele escreveu: “Meu governo está realizando ações sem precedentes para proteger a Amazônia. Cooperação dos EUA é bem-vinda, inclusive para projetos de investimento sustentável que criem emprego digno para a população amazônica, tal como tenho conversado com o Presidente Trump. A cobiça de alguns países sobre a Amazônia é uma realidade. Contudo, a externação por alguém que disputa o comando de seu país sinaliza claramente abrir mão de uma convivência cordial e profícua”.

Bolsonaro concluiu com mais uma crítica ao candidato democrata: “Custo entender, como chefe de Estado que reabriu plenamente a sua diplomacia com os Estados Unidos, depois de décadas de governos hostis, tão desastrosa e gratuita declaração. Lamentável, Sr. Joe Biden, sob todos os aspectos, lamentável”.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.