O ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Fabrício Queiroz e a filha Nathália vão depor na sede do Ministério Público Federal (MPF), no Rio... Fabrício Queiroz e a filha funcionária fantasma de Jair Bolsonaro depõem hoje no MPF

O ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Fabrício Queiroz e a filha Nathália vão depor na sede do Ministério Público Federal (MPF), no Rio de Janeiro, na tarde desta quinta-feira (3).

O depoimento mais aguardado é o da personal trainer, que era funcionária fantasma do então deputado federal, Jair Bolsonaro.

Apesar do gabinete do hoje presidente ficar no Congresso, ela recebia salários sem trabalhar e morando no Rio de Janeiro. Parte dos vencimentos ficava com o pai.

Coincidentemente, a família Queiroz perdeu os cargos nos gabinetes do então deputado estadual Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) e do então deputado federal, Jair Bolsonaro, na Câmara no mesmo dia.

Foi logo depois que a Polícia Federal deflagrou a Operação Furna da Onça, em 2018.

Na ocasião, vários deputados estaduais do Rio foram presos por causa de movimentações suspeitas detectadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

Segundo as investigações do MPF, com base em depoimento do empresário Paulo Marinho, suplente do filho do presidente, Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz foram informados da Operação com antecedência e não foram presos.

A Furna da Onça abriu caminho para a apuração da chamada “rachadinha”, o esquema de desvio de parte dos salários dos funcionários do gabinete de Flávio, que era operado por Queiroz.

Foi a primeira vez que o país conheceu o ex-assessor parlamentar.

Para não causar problemas às vésperas das eleições presidenciais, a família Bolsonaro demitiu Fabrício, a mulher Márcia Aguiar e as duas filhas dos cargos públicos.

O depoimento de hoje (3) será o segundo do ex-assessor ao MPF.

Em agosto, Fabrício disse que “deu satisfação a Flávio sobre a rachadinha” e que o parlamentar demonstrou surpresa ao ser informado a respeito.

Nesta quarta-feira (2), a Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu ao Supremo Tribunal Federal (STJ que restabeleça a prisão em regime fechado do casal Fabrício Queiroz e Márcia Aguiar, que estão em prisão domiciliar desde julho.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.