A Gol informou nesta quinta-feira (9), a redução de investimentos para R$ 280 milhões e a devolução de sete Boeing 737-800 até dezembro. O... Gol reduz investimentos, mas aumenta voos diários em julho

A Gol informou nesta quinta-feira (9), a redução de investimentos para R$ 280 milhões e a devolução de sete Boeing 737-800 até dezembro.

O anúncio foi feito no mesmo dia que a concorrente Latam Brasil anunciou que entrou em recuperação judicial nos Estados Unidos e na mesma semana que outra empresa do setor aéreo, a Aviança teve a falência decretada pela Justiça brasileira.

No primeiro semestre, a Gol já havia reduzido a frota em 11 Boeing 737-800. Hoje, a empresa não descartou a devolução de mais 30 aviões nos próximos dois anos, caso a demanda continuar fraca por causa do impacto do coronavírus.

O planejamento econômico incluiu o cancelamento do recebimento de 47 unidades do Boeing 737 Max, que seriam entregues entre este ano e 2022.

A Gol fechou junho com uma frota de 130 Boeing 737. Apenas 27 estavam operando na malha aérea, 13% do nível registrado no mesmo mês de 2019.

Com a reabertura de cinco aeroportos e o aumento de voos entre São Paulo e Rio de Janeiro, a Gol passou a oferecer 120 voos diários em junho.

Na comparação com o segundo trimestre, que foi muito afetado pela pandemia, a previsão é de 300% da capacidade no terceiro trimestre. No quarto trimestre, a estimativa é de crescimento de 120% em relação ao terceiro.

m o aumento dos voos, a Gol prevê aumentar a sua capacidade em 300% no terceiro trimestre em comparação com o segundo trimestre e aumentar mais 120% no quarto trimestre, em comparação ao terceiro trimestre.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.