Muitas filas foram formadas desde a noite desta terça-feira (21) nas agências da Caixa Econômica Federal (CEF). Eram beneficiários do Auxílio Emergencial que precisam... Governo bloqueou mais de 1,3 milhão de CPFs  por suspeita de fraude no Auxílio Emergencial

(foto Marcelo Campos/Agência Brasil)

Muitas filas foram formadas desde a noite desta terça-feira (21) nas agências da Caixa Econômica Federal (CEF). Eram beneficiários do Auxílio Emergencial que precisam regularizar os respectivos cadastros para saírem do bloqueio decretado pelo banco.

O presidente da CEF, Pedro Guimarães, anunciou a medida, que atinge cerca de 5% dos beneficiários, depois da descoberta de fraudes possivelmente cometidas por hackers, em contas poupança digital utilizadas para o crédito do Auxílio Emergencial.

Nesta quarta-feira (22), o ministério da Cidadania comunicou ao banco que, 1.303.127 números de Cadastro de Pessoas Físicas (CPFs) foram bloqueados sob suspeita de fraudes. Em nota, o ministério afirmou que “não é possível que esses CPFs sejam considerados cancelados ou inelegíveis para receber o benefício. Qualquer indício de ilegalidade, em especial na ótica criminal, é imediatamente informado à Polícia Federal e os pagamentos são suspensos”.

Guimarães disse que, o correntista precisa levar um comprovante de identidade para regularizar a situação e voltar a receber o Auxílio Emergencial. A liberação é imediata. Caso contrário, “ficará sim bloqueado, porque essa questão de fraude nesse momento de pandemia é inaceitável”. Cerca de 5% do total das pessoas com direito ao benefício

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.