O governo federal reassumiu a administração da Cinemateca Brasileira, na Vila Mariana, na zona sul de São Paulo. A Cinemateca era gerida pela Organização... Governo Federal assume a administração da Cinemateca Brasileira abandonada há 7 meses

O governo federal reassumiu a administração da Cinemateca Brasileira, na Vila Mariana, na zona sul de São Paulo.

A Cinemateca era gerida pela Organização Social (OS) Associação de Comunicação Educativa Roquete Pinto (Acerp), mas, segundo o governo, o contrato terminou no último dia de 2019. A OS alega que o contrato está em vigor até 2021.

Abandonada há sete meses, a instituição está com as contas atrasadas, entre elas, a do ar condicionado fundamental para a conservação de boa parte do patrimônio audiovisual do país; e os funcionários estão sem salários há quatro meses. Eles trabalham em sistema de rodízio e pediram para continuar na Cinemateca.

O Ministério Público Federal (MPF) entrou com uma ação na Justiça Federal contra a União, em julho, alegando abandono da entidade. No recurso, houve pedidos para que houvesse a renovação emergencial do contrato com a Acerp, a permanência do corpo técnico de 41 funcionários e a criação de um plano de gestão até o final do ano.

Há uma semana, o secretário de Cultura, Mário Frias, pediu a reintegração da instituição.

Nesta sexta-feira, sob protestos, o secretário-adjunto da secretaria do audiovisual, Hélio Ferraz de Oliveira, acompanhado da Polícia Federal e da Advocacia-Geral da União, recebeu as chaves da Cinemateca.

Ele disse que é impossível a prorrogação do contrato com a Acerp “por uma questão técnica”.

O governo federal pretende fazer contratos emergenciais para serviços de limpeza, de segurança e climatização, que já se encerraram há meses e colocar uma nova administração.

A disputa entre a União e a Acerp vem desde dezembro de 2019, quando o então ministro da Educação, Abraham Weintraub não quis renovar o contrato da Cinemateca.

Ele não gostou da exibição pela TV Escola, também gerida pela Acerp, de um programa sobre Olavo de Carvalho, ideólogo do governo e seu padrinho na nomeação como ministro.

A Cinemateca Brasileira foi fundada em 1946 e hoje, a sede principal ocupa o prédio do antigo Matadouro Municipal, que é tombado pelo patrimônio histórico.

Ela tem o maior acervo de imagens em movimento da América Latina. São mais de 220 mil rolos de filmes que precisam da manutenção permanente para não se deteriorarem. A Cinemateca também guarda cartazes, roteiros, livros não só de cinema como também vídeos e patrimônios como os arquivos da extinta TV Tupi.

Desde o início da pandemia, ela está fechada ao público que, então, está privado de usar biblioteca e sala de cinema, entre outras atividades.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Notice: Trying to access array offset on value of type null in /home/wp_vihbaf/democracia.tv/wp-content/themes/goliath/theme/theme-functions.php on line 1103

Notice: Trying to access array offset on value of type null in /home/wp_vihbaf/democracia.tv/wp-content/themes/goliath/theme/theme-functions.php on line 1103