O mundo lembrou nesta quinta-feira (6) os 75 anos da tragédia de Hiroshima, no Japão. Em 1945, no final da II Guerra Mundial, a... Hiroshima lembra as vítimas da tragédia da bomba atômica

O mundo lembrou nesta quinta-feira (6) os 75 anos da tragédia de Hiroshima, no Japão.

Em 1945, no final da II Guerra Mundial, a cidade foi bombardeada por uma bomba atômica lançada pelos Estados Unidos. Três dias depois, outra bomba atômica destruiu Nagasaki, também no Japão.

A tragédia matou mais de 200 mil pessoas imediatamente e nos anos seguintes por causa de doenças provocadas pela radiação.

A cerimônia em memória das vítimas realizada hoje (6) contou com apenas 785 pessoas. Entre elas, os hibakusha, nome dado aos sobreviventes, parentes, diplomatas de dezenas de países e autoridades como o primeiro-ministro Shinzo Abe. O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, o português Antonio Guterres, participou por videoconferência.

Normalmente, a solenidade é presenciada por uma multidão estimada em 50 mil pessoas. Mas, por causa da pandemia ela foi limitada aos convidados. Eles precisaram usar máscaras e manter o distanciamento social. Coroas de flores foram colocadas no monumento em memória das vítimas.

A cerimônia também foi mais curta do que nos anos anteriores.

Só recentemente, um tribunal de Hiroshima ampliou a definição de sobreviventes das bombas atômicas para receber ajuda médica e subsídios do governo. São 84 pessoas, com idade média acima de 80 anos, que não eram reconhecidas como vítimas da tragédia por terem sido atingidas numa área além de 3 quilômetros do local da explosão.

A região foi delimitada pelo governo japonês que, não prestou nenhuma assistência especial a nenhum sobrevivente até 1957, 12 anos depois do bombardeio.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.