Margaret Keenan ganhou um presente antecipado de aniversário nesta terça-feira (8). Ela fará 91 anos na semana que vem e se tornou hoje (8)... Idosa que fará 91 anos na próxima semana é a 1ª vacinada contra Covid-19 no Reino Unido

Margaret Keenan ganhou um presente antecipado de aniversário nesta terça-feira (8).

Ela fará 91 anos na semana que vem e se tornou hoje (8) uma celebridade mundial.

Margaret é a primeira pessoa do Reino Unido a ser vacinada contra Covid-19.

“Sinto-me muito privilegiada por ser a primeira pessoa vacinada contra a Covid-19. É o melhor presente de aniversário antecipado que eu poderia desejar porque significa que posso finalmente esperar passar um tempo com minha família e amigos no Ano Novo, depois de estar sozinha na maior parte do ano”.

A idosa recebeu a primeira das duas doses da vacina desenvolvida pela multinacional americana Pfizer e pela empresa alemã de biotecnologia BioNTech, na manhã de hoje (8), em um hospital de Coventry.

Ela deixou o local aplaudida pelos funcionários.

A segunda dose será aplicada daqui a 21 dias.

A enfermeira que aplicou a vacina em Margaret, é a filipina May Parsons, que trabalha no hospital há 17 anos.

Segundo a BBC, outro idoso, William Shakespeare, de 81 anos, foi a segunda pessoa a receber a vacina.

Ele disse estar “satisfeito” e declarou que a equipe do hospital foi “maravilhosa”.

A rainha Elizabeth II, de 94 anos, e príncipe Phillip, de 99 anos, devem ser vacinados esta semana.

Brasileiros que fazem do primeiro grupo como profissionais de saúde na linha de frente do combate à coronavírus, idosos com mais de 80 anos e funcionários de casas de repouso, vão receber a vacina esta semana.

Entre eles, o cardiologista gaúcho, Ricardo Petraco, de 40 anos, que trabalha no hospital Hammersmith de Londres, e a fotógrafa mineira, Beth Kress, de 70 anos, casada com um inglês que sofre de enfizema pulmonar.

O segundo grupo será composto por pessoas com mais de 50 anos e adultos com comorbidade, que vão receber a vacina em 2021.

A vacinação é gratuita e não obrigatória.

O serviço público de Saúde (NIH) vai enviar um “convite” para o interessado oferecendo a vacina.

Um cartão vai identificar quem recebeu das duas doses.

De acordo com a Universidade Johns Hopkins (EUA), às 10h desta terça-feira (8), o Reino Unido chegou a 61.531 mortes e a 1.742.528 casos de coronavírus, o que faz com que o país seja o 5º do mundo em óbitos e o 7º em diagnósticos confirmados da doença.

A campanha de vacinação engloba Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales e cobrir 20 milhões de pessoas.

O governo do Reino Unido comprou 40 milhões de doses da vacina Pfizer/BioNTech, que foi aprovada pelo órgão regulatório do país na semana passada.

A Rússia também já começou a vacinação em massa da população, mas com a vacina Sputnik V, que não terminou ainda os testes da 3ª fase e não passou por cientistas independentes ou teve estudos publicados em revistas científicas.

O governo Putin espera imunizar 2 milhões de pessoas ainda neste mês.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *