A Justiça Eleitoral da Bolívia deverá anunciar oficialmente a vitória do novo presidente Luís Arce nesta sexta-feira (23). A posse vai ocorrer no mês... Justiça confirma vitória do novo presidente da Bolívia: Luís Arce vai renegociar contratos com o Brasil

A Justiça Eleitoral da Bolívia deverá anunciar oficialmente a vitória do novo presidente Luís Arce nesta sexta-feira (23).

A posse vai ocorrer no mês que vem.

Arce, do MAS (Movimento ao Socialismo), foi eleito no primeiro turno, com 55,1% dos votos, contra 28,6% do ex-presidente Carlos Mesa, de centro-esquerda.

Pela legislação local, o candidato ganha a eleição se tiver mais de 50% dos votos ou uma diferença de pelo menos 10 pontos percentuais a mais do que o segundo colocado.

Luís Fernando Camacho, da extrema-direita, terminou em terceiro com 14%.

As eleições foram no domingo passado (18) e no dia seguinte, a presidente interina, Jeanina Añez, já cumprimentava Arce pela vitória.

Ela assumiu o cargo depois da renúncia de Evo Morales, após acusações de fraude na eleição de 20 de outubro do ano passado.

O ex-presidente vive hoje na Argentina e comemorou a vitória do aliado.

Arce nasceu há 57 anos na capital La Paz.

Filho de professores, o economista fez mestrado no Reino Unido e foi professor convidado nas Universidades de Harvard e Columbia, nos EUA, e em Buenos Aires, na Argentina.

Trabalhou anos no Banco Central boliviano até ser nomeado por Morales como ministro da Economia e Finanças, em 2006.

Na gestão que só foi interrompida por um tratamento de câncer no Brasil e pela renúncia do presidente, Arce liderou os processos de nacionalização da exploração de gás natural e de petróleo, que elevaram o Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todas as riquezas produzidas pelo país, de US$ 11,45 bilhões, em 2006, para US$ 40,89 bilhões, no ano passado.

O “milagre econômico boliviano” que, segundo o Banco Mundial, causou a diminuição do índice de pobreza de 59,9% para 34,6%, foi a principal bandeira de campanha.

Entre as primeiras medidas do novo governo, está a renegociação dos contratos de fornecimento de gás natural para o Brasil.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *