A pandemia da Covid-19 causou a morte de 1.470.971 pessoas e a contaminação de 63.884.168 indivíduos em todo o mundo. Os números foram divulgados... Lewis Hamilton está entre os 63.884.168 casos de Covid-19 no mundo

A pandemia da Covid-19 causou a morte de 1.470.971 pessoas e a contaminação de 63.884.168 indivíduos em todo o mundo.

Os números foram divulgados pela Universidade Johns Hopkins (EUA) às 11h40 desta terça-feira (1º).

Hoje (1º), as farmacêuticas americanas Pfizer e Moderna pediram autorização à Agência Europeia de Medicamentos para aplicar suas vacinas contra Covid-19 na Europa.

A liberação poderá ser anunciada entre o final do ano ou meados de janeiro.

Segundo a Pfizer, que desenvolveu uma vacina com a empresa alemã BioNTech, a eficácia é de 95%.

Já a da Moderna ficou em cerca de 94%.

Ou seja, pelo menos 94% das pessoas que receberam a vacina ficam protegidas contra a Covid-19.

Porém, as duas vacinas exigem temperaturas mais baixas para o armazenamento do que outras duas fortes concorrentes, a da Universidade Oxford (Reino Unido) em parceria com a farmacêutica europeia AstraZeneca, e a Coronavac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac junto com o Instituto Butantan de São Paulo.

A vacina da Pfizer precisa ser mantida a -70°C e a da Moderna, -20ºC.

As vacinas Oxford e Coronavc podem ser guardadas em geladeiras comuns, em temperaturas de 2°C a 8°C.

O heptacampeão mundial de Fórmula 1, o inglês Lewis Hamilton está com Covid-19.

Ele testou positivo para a doença, apresenta sintomas leves, está cumprindo isolamento social, mas já está fora da próxima corrida, o Grande Prêmio de Sakhir, no Barein, que acontecerá no próximo final de semana.

O piloto reserva da Mercedes, o belga Stoffel Vandoorne, de 28 anos, deverá ser o substituto dele.

Será a primeira vez que Hamilton não vai participar de uma corrida da categoria.

Ele estreou no GP da Austrália, em 2007, e disputou 265 provas seguidas.

A participação de Hamilton na última corrida do ano, o GP de Abu Dhabi, no dia 13, vai depender de novos testes.

Além do britânico, outros dois pilotos de Fórmula 1 contraíram coronavírus: o mexicano Sergio Perez e o canadense Lance Stroll, ambos da equipe Racing Point.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.