Dois profissionais da saúde do Alasca (EUA) tiveram fortes reações alérgicas poucos minutos depois de terem recebido a vacina Pfizer/BioNTech contra Covid-19 em um... Mais 2 pessoas têm reações alérgicas graves a vacina Pfizer/BioNTech

Dois profissionais da saúde do Alasca (EUA) tiveram fortes reações alérgicas poucos minutos depois de terem recebido a vacina Pfizer/BioNTech contra Covid-19 em um hospital da capital Juneau.

Uma delas é a mulher de meia-idade, sem histórico de alergia grave, que sofreu falta de ar, aceleração da frequência cardíaca e erupções na pele cerca de 10 minutos depois de ser vacinada.

Ela recebeu imediatamente uma injeção de epinefrina, tratamento eficaz para reações alérgicas, e está internada em observação.

O outro profissional, que tinha histórico de alergia grave, teve reação anafilactoide, menos grave do que a anafilaxia, que pode até matar.

Ele apresentou inchaço no olho, coceira na garganta e tontura e também recebeu injeção de epinefrina.

Uma hora depois, o paciente foi liberado do hospital.

Na semana passada, outros dois profissionais da saúde tiveram reações alérgicas depois de terem sido vacinados com o imunizante da Pfizer/BioNTech, no Reino Unido.

Em seguida, o órgão britânico equivalente à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o MHRA, alertou para que qualquer pessoa com histórico de anafilaxia ou reações alérgicas graves a um medicamento ou alimento não tome esta vacina.

A vacina Pfizer/BioNTech tem eficácia de cerca de 95% contra a Covid-19.

Durante os testes foram constatados efeitos colaterais leves como dores musculares, de cabeça, no local da injeção e calafrios, em pelo menos uma a cada 10 pessoas.

Todos esses são sinais do sistema imunológico entrando em ação e podem ser controlados com remédios como o paracetamol, por exemplo.

Os dois pacientes afetados no Reino Unido tem históricos de alergia grave. Um a ovo e outro, a diversos medicamentos, mas a vacina não contém ovo.

A orientação do órgão regulatório de medicamentos e alimentos dos EUA, a FDA, é que o imunizante é seguro para a maioria dos americanos com alergia e apenas pessoas que já tiveram reações alérgicas graves a vacinas ou ingredientes dela em particular evitem tomar a injeção.

Outra recomendação da FDA é para que os profissionais de saúde que aplicam a vacina monitorem os pacientes por 15 minutos, e no caso daqueles com histórico de reação alérgica grave, por 30 minutos. Estas pessoas devem procurar unidades de saúde preparadas para um tratamento de emergência, como as injeções de epinefrina.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.