Quase todos os municípios brasileiros tem abastecimento de água tratada, mas mais de 9 milhões de domicílios ainda não recebem este serviço. Os dados...

Rio Pinheiros, São Paulo (foto Beno Suckeveris)

Quase todos os municípios brasileiros tem abastecimento de água tratada, mas mais de 9 milhões de domicílios ainda não recebem este serviço. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (22).

De acordo com a Pesquisa Nacional de Saneamento Básico: Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário (PNSB), em 2008, o percentual era de 99,4% (5.531 municípios), subiu apenas 0,2% e foi para 99,6% (5.548) em 2017. Em 33 municípios, o serviço de abastecimento de água estava sendo implantado, e em 22 municípios, o serviço não funcionou durante todo o ano de 2017, e em outros 22, não havia nenhuma entidade prestadora do serviço.

A paralisação foi causada, principalmente, pela seca que atingiu 21 cidades do Rio Grande do Norte e 33 da Paraíba.

Em 2008, 45,3 milhões de domicílios tinham abastecimento de água, com pagamento de conta e/ou consumo). Em 2017, houve um crescimento de 32% e foram registrados 59,8 milhões (86,1% dos domicílios do país).

As diferenças entre as residências atendidas por região são gritantes. Enquanto no Sudeste, o serviço chega a 97% dos lares, no Sul, o percentual cai para 93,3%, no Centro-Oeste, 90,9%; no Nordeste cai para 73,4% e despenca para 47,6% no Norte.

Em 88,3% dos municípios (4.873) com serviço em funcionamento em 2017, a água passava por estações de tratamento. Cerca de 75,1% da água distribuída no país recebe tratamento convencional. Em 24,2% dos municípios nordestinos e 21,6% dos municípios do Norte, não há qualquer tipo de tratamento.

Houve racionamento em 1.146 cidades (20,8%), sendo que em 299 (26,1%), a falta de água durou mais de seis meses. Em 2.454 municípios (44,5%), houve interrupção do abastecimento por seis horas ou mais.

Entre a coleta, tratamento e distribuição até o consumidor final, há uma perda de cerca de 40% da água captada no Brasil. Em 2017, dos 52,4 milhões de m³/dia captados, apenas 26,6 milhões de m³/dia foram consumidos.

A cobrança pelo serviço de água já atinge 94,6% dos municípios, e pelo de esgoto, 63,9%. A meta prevista para 2033 pelo novo Marco Legal do Saneamento Básico é de universalização dos dois serviços para praticamente toda a população brasileira.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.