A pandemia matou 121.560 pessoas e infectou outras 3.911.463 no Brasil. Os números do consórcio de veículos de mídia foram divulgados às 8h desta... Média móvel de mortes por Covid-19 no Brasil é a menor desde 20 de maio: Pará e Fortaleza retomam aulas

A pandemia matou 121.560 pessoas e infectou outras 3.911.463 no Brasil.

Os números do consórcio de veículos de mídia foram divulgados às 8h desta terça-feira (1º).

Nas últimas 24h foram registradas 619 mortes e a média móvel dos últimos 7 dias foi de 866 em relação há 14 dias. Uma queda de 12%. É a menor média desde 20 de maio.

O número de casos (48.785) das últimas 24h fez a média móvel dos últimos 7 dias (40.526) cair 5% na comparação com o resultado de duas semanas atrás.

De acordo com os números de mortes informados nesta segunda-feira (31), a pandemia estava em alta em apenas quatro estados: Rio de Janeiro, Tocantins, Acre e Rondônia.

A situação era de estabilidade no Rio Grande do Sul, São Paulo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Bahia, Maranhão e Piauí.

Os números estavam em queda no Distrito Federal, Santa Catarina, Paraná, Espírito Santo, Minas Gerais, Acre, Amazonas, Roraima, Alagoas, Ceará, Paraíba, Rio Grande do Norte e Sergipe.

As escolas municipais e particulares do Pará foram autorizadas pelo governo do estado a reabrir hoje (1º) desde que sigam os protocolos sanitários e de distanciamento social.

Caberá as prefeituras a decisão sobre a retomada ou não das aulas.

No Pará, mais de 2 milhões de alunos estão matriculados na rede básica de ensino.

As aulas presenciais continuam proibidas na rede estadual.

Em Fortaleza, as creches, pré-escolas particulares, cursos de idiomas e de informática; e o transporte escolar voltaram a funcionar nesta terça-feira (1º).

A presença dos alunos é facultativa. Os pais podem optar entre o ensino remoto ou presencial.

Os cinemas, teatros, museus e bibliotecas também poderão reabrir, mas com 35% da capacidade total.

Um dos principais destinos turísticos do país, Fernando de Noronha (foto), voltará a receber turistas a partir de hoje (1º).

Eles só poderão entrar na ilha desde que comprovem que testaram negativo para a Covid-19.

95% da economia de Fernando de Noronha dependem do turismo.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.