O caso da deputada Flordelis (PSD-RJ) vai ser julgado pelo Conselho de Ética da Câmara. Ela poderá ter o mandato cassado por ser acusada... Mesa Diretora da Câmara encaminha caso Flordelis ao Conselho de Ética

O caso da deputada Flordelis (PSD-RJ) vai ser julgado pelo Conselho de Ética da Câmara.

Ela poderá ter o mandato cassado por ser acusada de ser a mandante da execução do marido, o pastor Anderson do Carmo, em julho do ano passado.

Flordelis tem imunidade parlamentar e é monitorada por tornozeleira eletrônica desde o dia 9 de setembro.

Ela nega envolvimento no crime.

Por unanimidade, a Mesa Diretora da Câmara reunida nesta quarta-feira (28) na residência do presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) decidiu encaminhar o processo ao Conselho de Ética.

Ela aprovou o relatório do corregedor da Câmara, deputado Paulo Bengston (PTB-BA).

Ele disse que os fatos apresentados na representação do deputado Léo Motta (PSL-MG), em agosto, com base no inquérito policial, “constituem indícios suficientes de irregularidades ou de infrações às normas de decoro e ética parlamentar”.

Para a sorte de Flordelis, o Conselho de Ética está parado por causa da pandemia do coronavírus e de um impasse entre situação e oposição, que impede a retomada das atividades não só deste conselho como também de outras comissões da Câmara.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.