O mês ainda não acabou, mas o número de focos de incêndio no Pantanal já é o maior em um outubro desde o início... Número de focos de incêndio no Pantanal já é o maior num outubro em 22 anos

O mês ainda não acabou, mas o número de focos de incêndio no Pantanal já é o maior em um outubro desde o início da série histórica há 22 anos.

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), entre o dia 1º e ontem (28), foram registrados 2.825 pontos de fogo.

O recorde anterior era de 2002 (2.761 focos).

Em duas semanas, os focos de incêndio de outubro já haviam superado o total de todo o mesmo mês do ano passado.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Até 2018, o Pantanal era o bioma mais preservado do país.

Com o governo Bolsonaro, medidas de prevenção e fiscalização por parte dos Ibama e do ICMBio foram afrouxadas e os resultados foram o aumento expressivo dos incêndios e dos desmatamentos ilegais não só no Pantanal como também na Amazônia Legal.

Em 2020, o Pantanal já havia registrado os piores julho e setembro e o segundo pior agosto da série histórica do Inpe.

A alta deste ano é 68% maior do que o acumulado em 2005 (12.536), então o ano com maior número de pontos de fogo.

A situação é agravada com a pior seca em 47 anos na maior planície alagada do mundo. Sem água, o fogo se alastra rapidamente destruindo a fauna e o meio ambiente da região.

Na Amazônia, de janeiro até esta quarta-feira (28), o Inpe registrou 91.873 pontos de incêndio, um recorde no bioma.

No mesmo período de 2019, foram 2.697 a menos.

O acumulado de janeiro a setembro é o maior em 10 anos.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.