O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que “está profundamente preocupado com o impacto do vírus nos povos indígenas das Américas, que... OMS está preocupada com o impacto do coronavírus nos indígenas das Américas

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que “está profundamente preocupado com o impacto do vírus nos povos indígenas das Américas, que continua sendo o atual epicentro da pandemia”.

Nesta segunda-feira, em Genebra, na Suíça, o etíope Tedros Adhanom Ghebreyesus disse que “os povos indígenas estão mais expostos à pobreza, desemprego, desnutrição e doenças transmissíveis e não transmissíveis, tornando-os mais vulneráveis à Covid-19 e seus graves resultados. Como outros grupos vulneráveis, os povos indígenas enfrentam muitos desafios. Isso inclui falta de representação política, marginalização econômica e falta de acesso à saúde, educação e serviços sociais”.

Segundo a OMS, há cerca de 500 milhões de povos indígenas em mais de 90 países.

Na semana passada, a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) alertou que as comunidades indígenas na Amazônia são cinco vezes mais vulneráveis pelo coronavírus que o resto do país.

Segundo a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), já foram registrados 10,3 mil casos da doença entre os indígenas. Para o ministério da Saúde, que não contabiliza as comunidades que vivem em áreas urbanas, o número é de 6,8 mil até o início de julho.

Nesta segunda-feira, a ativista sueca Greta Thunberg anunciou que, vai doar 100 mil euros (cerca de R$ 600 mil) para compra de insumos médicos para comunidades indígenas na Amazônia.

A jovem de 17 anos vai usar parte do prêmio de 1 milhão de euros que vai receber da Fundação Calouste Gulbenkian, de Portugal. Ele foi selecionada entre 136 candidados de 46 países.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.