O Brasil deve chegar a 171 mil mortes por Covid-19 nas próximas horas. De acordo com o levantamento do consórcio de veículos de imprensa... Pandemia: sistema de saúde do Rio está à beira do colapso e Alemanha passa de 1 milhão de casos

O Brasil deve chegar a 171 mil mortes por Covid-19 nas próximas horas.

De acordo com o levantamento do consórcio de veículos de imprensa divulgado às 13h desta quinta-feira (26), a pandemia matou 170.832 pessoas e infectou outras 6.170.827.

No Rio de Janeiro, pelo segundo dia seguido, a rede pública do Sistema Único de Saúde (SUS) estava sem vagas para atender pacientes com Covid-19.

Hoje (26), faltavam leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para 123 pessoas.

Na rede particular, a situação não é melhor.

Pacientes estão sendo encaminhados para outras cidades fluminenses.

Em Brasília, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já está com a documentação sobre a vacina desenvolvida pela farmacêutica americana Pfizer e pela empresa alemã BioNTech.

O órgão tem prazo de até 20 dias para analisar os estudos.

Mesmo que a Anvisa aprove os dados, não significa que a vacina poderá ser utilizada em larga escala, mas que uma etapa da regularização terá sido cumprida.

Outra vacina promissora, a da Universidade Oxford (Reino Unido) e da farmacêutica europeia AstraZeneca, vai passar por mais um período de testes depois que, por acaso, os cientistas descobriram que a eficácia aumentar com uma aplicação de meia dose antes de uma segunda dose inteira do imunizante.

O principal executivo da empresa, o francês Pascal Soriot, disse que a vacina deve passar por um “estudo adicional”.

Com isso a AstraZeneca espera eliminar eventuais suspeitas sobre a transparência da pesquisa.

O Brasil tem acordo com a indústria para produção e distribuição de 100 milhões de doses a partir do mês que vem.

É um investimento de R$ 1,9 bilhão que incluí a fabricação da vacina pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Na Alemanha, a vacinação da população pode começar antes do Natal.

A informação foi dada nesta quinta-feira (26) pela primeira-ministra Angela Merkel, em discurso no Parlamento alemão.

O país está sob regras severas de quarentena em vigor até 20 de dezembro.

A Alemanha passou de 1 milhão de casos (1.002.822) de Covid-19.

A doença matou 15.413 pessoas.

Nas últimas 24h foi registrado o número recorde de infectados (32.687) e o de mortes (378) ficou próximo do recorde (510) estabelecido no dia 15 de abril.

Os dados da Universidade Johns Hopkins foram divulgados às 16h desta quinta-feira (26).

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Notice: Trying to access array offset on value of type null in /home/wp_vihbaf/democracia.tv/wp-content/themes/goliath/theme/theme-functions.php on line 1103

Notice: Trying to access array offset on value of type null in /home/wp_vihbaf/democracia.tv/wp-content/themes/goliath/theme/theme-functions.php on line 1103