A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quarta-feira (15), a Operação Fundo Fake (fundo falso) de combate a fraudes em 65 institutos municipais de previdência... PF deflagra Operação Fundo Fake de combate a fraudes em previdências de 5 estados

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quarta-feira (15), a Operação Fundo Fake (fundo falso) de combate a fraudes em 65 institutos municipais de previdência de cinco estados (SP, RO, RJ, GO e MG).

Cerca de 200 policiais cumprem 71 mandados de busca e apreensão, a maioria em endereços de São Paulo e Rio de Janeiro.

Quatro mandados são cumpridos na cidade de Rolim de Moura, em Rondônia, onde fica a sede do instituto que deu origem às apurações. A previdência de Rolim de Moura, a Rolim Previ movimentou R$ 17 milhões.

Segundo a PF, os institutos investigados investiram em fundos falsos (daí o nome da operação) administrados por uma empresa, que também é alvo de investigação. Cerca de R$ 500 milhões de Regimes Próprios de Previdência Social (RPPS) foram movimentados nestas operações que prejudicaram milhares de servidores públicos.

A organização criminosa foi descoberta pela delegacia da Polícia Federal, em Vilhena (RO), a partir da Rolim Previ.

O esquema funcionava seguindo um padrão. Os servidores públicos aderiam às previdências municipais administradas pelas prefeituras.

Elas procuravam um intermediário, que indicava fundos independentes, que trabalhavam com empresas de fachadas, onde eram investidos os recursos dos institutos.

O intermediário recebia comissões dessas empresas fraudulentas e os administradores dos fundos escondiam a real situação das previdências e embolsavam boa parte dos valores.

A PF afirma que os lucros multiplicavam à medida que os diversos fundos fake aportavam valores entre si, como um efeito cascata.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.