A Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Parasitas na capital paulista nesta terça-feira (8). O nome é uma referência à forma como os criminosos... PF deflagra Operação Parasitas contra quadrilha que praticava fraudes nos benefícios sociais há 4 anos

A Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Parasitas na capital paulista nesta terça-feira (8).

O nome é uma referência à forma como os criminosos desviavam recursos de pessoas de baixa renda.

O alvo é uma quadrilha que praticou fraudes contra vários programas sociais, entre eles, o Auxílio Emergencial, o Bolsa Família e o Seguro Desemprego. Segundo a PF, os crimes eram cometidos há cerca de quatro anos.

Dois mandados de prisão preventiva e cinco mandados de busca e apreensão foram expedidos pela 7ª Vara Criminal da Justiça Federal de São Paulo.

O grupo teria se apropriado de pelo menos 45 benefícios e vai responder por furto qualificado e associação criminosa. Se condenado, pode pegar até 11 anos de prisão.

O esquema contava com apoio de servidores públicos, entre eles, um carteiro e pessoas com acesso ao cadastro de beneficiários dos programas sociais.

Elas eram cooptadas pela quadrilha para alterarem os dados de pessoas de baixa renda constantes neste sistema, em especial, os nomes das mães e endereços.

Em seguida, os criminosos ligavam no canal de atendimento da Caixa Econômica Federal (CEF) para que os cartões fossem enviados para os endereços falsos e em comum cadastrados pelos agentes públicos cooptados.

Um carteiro, que fazia parte do esquema, levava os cartões para os membros do grupo.

Com isso, eles conseguiam pré-cadastrar as senhas na Unidade de Resposta Audível (URA) da CEF.

Depois iam a uma lotérica na zona sul de São Paulo, que tinha uma funcionária cooptada, e confirmavam as senhas. A funcionária recebia cerca de R$ 30 por senha confirmada.

De acordo com a PF, a quadrilha fazia os saques indevidos em várias agências bancárias de São Paulo, sempre no mesmo dia e na primeira hora em que os benefícios eram liberados.

Assim evitavam que os reais beneficiários descobrissem que haviam sido lesados e conseguissem que as contas fossem bloqueadas para impedir os saques.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.