A Polícia Federal (PF) encerrou o inquérito para apurar autoria dos incêndios na Área de Proteção Ambiental (APA) Alter do Chão, em Santarém (PA).... PF não descobriu quem colocou fogo em área de proteção ambiental em Alter do Chão e pede arquivamento do caso

A Polícia Federal (PF) encerrou o inquérito para apurar autoria dos incêndios na Área de Proteção Ambiental (APA) Alter do Chão, em Santarém (PA).

O relatório concluiu pelo arquivamento.

O caso ocorrido há um ano teve repercussão internacional.

A polícia de Santarém chegou a prender quatro brigadistas voluntários que trabalhavam justamente para apagar o fogo.

Eles ficaram presos por dois dias, acusados de provocar os incêndios para se beneficiar da doação de dinheiro para organizações não governamentais ligadas à Amazônia.

Até o ator americano Leonardo Dicaprio, defensor de causas de defesa do meio ambiente, chegou a ser apontado pelo presidente Jair Bolsonaro como um dos culpados pelas queimadas.

Cinco promotores do Ministério Público do Pará (MPPA) não se convenceram da inocência dos brigadistas. Eles pediram acesso às conversas telefônicas de testemunhas que teriam apontado a participação deles nos incêndios.

Os promotores queriam cruzar se a localização delas coincidia com as datas declaradas nos depoimentos. Segundo O MPPA, a polícia não tinha dados também da localização dos brigadistas no dia das queimadas.

O inquérito concluído em dezembro indiciou os quatro por crime contra unidade de conservação e associação criminosa. Mas, por decisão da Justiça, foi devolvido à Polícia Civil e, agora, se a recomendação da PF for aceita, será arquivado.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.