A polícia carioca prendeu o dono da JJ Invest, Jonas Jaimovick, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro, na manhã... Polícia do RJ prende o operador do maior esquema de pirâmide financeira do país

A polícia carioca prendeu o dono da JJ Invest, Jonas Jaimovick, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro, na manhã desta segunda-feira (9).

Ele é considerado o maior operador de esquema de pirâmide financeira no país.

Os prejuízos para os aplicadores são de, no mínimo, R$ 170 milhões.

Há pelo menos 3 mil vítimas do esquema.

Algumas chegaram a perder R$ 1 milhão.

Entre eles, artistas e ex-jogadores de futebol.

A JJ Invest foi patrocinadora de times de futebol.

A polícia também prendeu outras sete pessoas envolvidas no esquema que atraía investidores com a promessa de juros de 10% a 15% todos os meses. É bem acima do que é oferecido pelos bancos.

A pirâmide funciona com a entrada de novas pessoas, independentemente do produto ou do serviço oferecido.

O lucro não vem das vendas e sim das taxas pagas por quem entra no sistema.

Quanto mais antigo no esquema maiores os ganhos, já que os novos associados bancam quem chegou primeiro.

O problema é que, o negócio é matematicamente impossível de se sustentar por falta de participantes suficientes para bancar a cúpula da rede.

Assim, quem entra por último acaba prejudicado e perdendo os valores aplicados.

Jonas e a JJ Invest estão sendo processados no Rio de Janeiro, São Paulo, Maranhão, Recife e Ceará.

Só no Rio, ele responde a mais de 30 inquéritos na área cível.

São vítimas cobrando ressarcimento do operador e da empresa dele.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.