Quase 148 milhões de eleitores estão aptos para votar nas eleições municipais de novembro. A informação foi dada pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral... Quase 148 milhões de eleitores podem votar nas eleições municipais de novembro

Quase 148 milhões de eleitores estão aptos para votar nas eleições municipais de novembro. A informação foi dada pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso. nesta quarta-feira (5).

O número não incluiu os eleitores de Fernando de Noronha, do Distrito Federal e brasileiros que vivem no exterior, pois eles não podem participar do pleito.

As eleições estavam marcadas para outubro, mas, por causa da pandemia, os dois turnos serão realizados em novembro e a biometria não será utilizada para a identicação do eleitor.

Exatos 147.918.483 brasileiros poderão votar para prefeitos e vereadores de 5.559 municípios. Um aumento de 2,66% na comparação com as eleições municipais de 2016 (144.088.912).

O Amazonas teve o maior crescimento do eleitorado (7,88%). Subiu de 2.320.326 eleitores para 2.503.269.

Já o eleitorado do Tocantins teve uma baixa de 0,17% e caiu de 1.037.063 para 1.035.289.

São Paulo é o estado com maior número de eleitores. Com um aumento de 2,69%, tem agora 33.565.294.

A capital paulista é o município com o maior eleitorado (8.986.687).

Araguainha, no Mato Grosso, é a cidade com menos eleitores. São apenas 1.001. Na eleição de 2018, havia sido a cidade mineira de Serra da Saudade.

Boa Esperança do Norte (MT) vai fazer a primeira eleição para prefeito e vereadores.

As mulheres representam a maioria do eleitorado (52,49%). São 77.649.569 enquanto os homens somam 70.228.457 (47,48%). Os outros 0,03% ou 40.457 eleitores não informaram o gênero ao qual se identificam.

Desde 2018, é permitido o uso do nome social no título de eleitor. Para as eleições deste ano, o direito será utilizado por 9.985 eleitores.

O voto é obrigatório para 133.377.663 brasileiros, facultativo para outros 14.538.651, que tem entre 16 e 17 anos, idosos com mais de 70 anos e analfabetos.

Entre os mais de 133 milhões de eleitores, a maioria (67.011.670) tem entre 35 e 59 anos.

Há 65.589 idosos com mais de 100 anos que podem votar.

Em termos de escolaridade, a maior parte do eleitorado tem o ensino médio completo (25,47% ou 37.681.635). Logo abaixo, 35.771.791 eleitores declararam que tem o ensino fundamental incompleto. Somente 10,68% (15.800.520) têm o curso superior completo.

As seções eleitorais vão precisar dar atendimento especial para 1.158.234 eleitores com deficiência. Um aumento de 93,58% em relação a 2016, quando eram 598.314.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.