O Brasil chegou a 127.517 mortes por Covid-19. O número faz parte do levantamento do consórcio de veículos de mídia divulgado às 20h desta... Queda recorde na média móvel de mortes por Covid-19 no Brasil: AstraZeneca e Oxford suspendem pesquisa de vacina

O Brasil chegou a 127.517 mortes por Covid-19.

O número faz parte do levantamento do consórcio de veículos de mídia divulgado às 20h desta terça-feira (8).

Entre os mortos, está o chefe do Centro de Inteligência do Exército (CIE), o general de brigada Carlos Augusto Fecury Sydrião Ferreira.

O cearense de 53 anos estava internado há 10 dias, no Hospital das Forças Armadas, em Brasília. Ele deixa mulher e três filhos.

No mês passado, o general fez parte da missão brasileira no Líbano, que foi chefiada pelo ex-presidente Michel Temer.

Nas últimas 24h, foram registrados 516 mortes. A média móvel dos últimos 7 dias foi de 691, uma queda recorde de 26% em relação a duas semanas.

O bom resultado se deve ao menor número de notificações no feriado prolongado.

O número de casos confirmados no país alcançou 4.165.124.

Nas últimas 24h foram 17.526 e a média móvel dos últimos 7 dias (30.333) significa uma redução de 19% na comparação com 14 dias atrás.

Mais um governador, Ibaneis Rocha (MDB-DF) testou positivo para Covid-19.

O 13º governador com a doença não precisou ser internado. Rocha ficará isolado em casa, de onde vai despachar normalmente.

O Amazonas, que está revisando as estatísticas da pandemia, é o único estado com os números da pandemia em alta.

A situação é de estabilidade no Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Acre, Pará e Ceará.

No Distrito Federal e na maioria dos estados (São Paulo, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Bahia, Goiás, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Amapá, Rondônia, Roraima, Tocantins, Pernambuco, Paraíba, Maranhão, Rio Grande do Norte, Alagoas, Sergipe e Piauí, os números estão em queda.

A multinacional AstraZeneca e a Universidade britânica de Oxford anunciaram a suspensão dos testes da vacina contra a Covid-19 na noite desta terça-feira (8).

A vacina, considerada uma das mais promissoras do mundo, sendo inclusive testada em 5 mil voluntários brasileiros, teve efeito colateral grave em um voluntário do Reino Unido.

Por precaução, os testes clínicos de Fase 3 foram suspensos e comunicados aos países que participam da pesquisa.

Se o problema detectado no voluntário britânico não tiver relação com a vacina, os exames deverão recomeçar em breve.

Apesar dos especialistas considerarem a interrupção como um procedimento de rotina, o mercado financeiro entendeu como péssima notícia. Por isso, as ações da AstraZeneca na Bolsa de Nova York chegaram a despencar 8%.

No Brasil, a suspensão dos testes foi comunicada à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Recentemente, o governo federal fechou acordo com a AstraZeneca. Serão investidos R$ 1, 9 bilhão, dos quais R$ 1,3 bilhão para o laboratório, R$ 522,1 milhões para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)/Bio-Manguinhos, onde as doses da vacina serão produzidas; e R$ 95,6 milhões para a transferência da tecnologia para a Fiocruz.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.