O ministério da Economia vai incluir um imposto sobre pagamentos eletrônicos dentro da proposta de reforma tributária. Ela será encaminhada para a Casa Civil...

O ministério da Economia vai incluir um imposto sobre pagamentos eletrônicos dentro da proposta de reforma tributária. Ela será encaminhada para a Casa Civil nesta semana, e entregue ao Congresso Nacional ainda neste mês.

A proposta da equipe do ministro Paulo Guedes prevê que tributos federais, como PIS/Cofins, serão unificados na Contribuição sobre Bens e Serviços (SBS). O novo tributo incidirá sobre o valor agregado a ser cobrado nas transações de bens e serviços. Entre eles, os pagamentos eletrônicos.

O ministério quer desonerar a folha de pagamento de todos os setores da economia, mas a CBS é criticada por economistas, empresários e parlamentares porque seria a volta de um tributo semelhante à antiga Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).

Paulo Guedes já está apresentando sua proposta a líderes do Congresso. Ele conta com o apoio do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que é a favor da reforma tributária, mas é contra a criação do novo tributo.

Maia se reuniu com empresários nesta terça-feira (14) e disse que, mesmo com as eleições municipais, ele acredita que a reforma tributária será aprovada até o final do ano.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.