A Organização Mundial da Saúde (OMS) está preocupa com a segunda onda de novos casos de coronavírus, especialmente na Ásia e na Europa. Nesta... Relaxamento da quarentena explica segunda onda de coronavírus, diz a OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) está preocupa com a segunda onda de novos casos de coronavírus, especialmente na Ásia e na Europa.

Nesta segunda-feira (27), em Genebra, na Suíça, a líder técnica da OMS, a epidemiologista americana Maria van Kerkhove, explicou que o ressurgimento nestas regiões está relacionado com o relaxamento das medidas contra o coronavírus em áreas que reabriram indústrias, bares e restaurantes. “As pessoas ficam juntas, perto uma das outras e em um período prolongado de tempo. Ao relaxarem as orientações de distanciamento, cuidados pessoais e deixar de evitar aglomerações, esses países estão criando uma oportunidade para o vírus voltar para a comunidade e ele traz efeitos devastadores”.

Kerkhove enfatizou que não há como viver como vivíamos antes da pandemia e que o “novo normal” inclui distanciamento e usar máscaras: “Como é o novo normal? O novo normal inclui distância física dos outros, inclui usar máscaras quando é recomendado , inclui sabermos todos os dias se o vírus está onde vivemos, onde trabalhamos, aonde queremos viajar”.

O diretor-geral da OMS, o etíope Tedros Adhanom Gebreyesus reforçou as recomendações da médica: “mantenha distância de outras pessoas, limpe as mãos, evite áreas aglomeradas e lugares fechados e use uma máscara quando recomendado. Onde essas medidas são seguidas, os casos diminuem. Onde não são, os casos aumentam”.

Tedros voltou a insistir para que governos e autoridades sanitárias “encontrem, isolem, testem e cuidem de todos os casos, e rastreem e coloquem em quarentena seus contatos”.

O diretor-geral da OMS alertou que “a pandemia continua a acelerar. Nas últimas 6 semanas, o número total de casos praticamente dobrou”. Foram cerca de 8 milhões de casos neste período.

Tedros lembrou que, nesta quinta-feira (30), faz seis meses desde que a OMS declarou emergência de saúde pública internacional por causa do coronavírus. “Esta é a sexta vez, mas é, facilmente, a mais grave”.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.