O Brasil teve o maior déficit público desde 1997. Em maio, o rombo nas contas públicas foi de R$ 126,6 bilhões. O resultado negativo... Rombo nas contas públicas em maio foi de R$ 126,6 bi

O Brasil teve o maior déficit público desde 1997. Em maio, o rombo nas contas públicas foi de R$ 126,6 bilhões. O resultado negativo foi anunciado hoje (29), pelo Tesouro Nacional.

Para se ter uma ideia do volume, em apenas um mês, o Brasil teve um déficit primário bem acima do que os R$ 95 bilhões registrados em todo o ano de 2019.

O aumento dos gastos públicos está diretamente ligado à pandemia do coronavírus. Desde março, o Tesouro deixou de lado o ajuste fiscal e a limitação de gastos para injetar mais de R$ 400 bilhões.

Na conta, entram as despesas no combate à doença, no Auxílio Emergencial, na ajuda assistencial a trabalhadores com carteira assinada e que ficaram temporariamente com os contratos suspensos; e no socorro a estados e empresas.

A pandemia afetou toda a economia e, consequentemente, a arrecadação de impostos. O rombo fiscal acumulado até maio chegou aos R$ 225,5 bilhões. No mesmo período de 2019, o total foi de R$ 17,5 bilhões.

O Tesouro Nacional alertou que, não há espaço para a criação de novos impostos em que haja aumento na carga tributária. Em nota, informou que, “se os cenários mais conservadores de perda de receita se confirmarem, há o risco real do Brasil não ter superávit real até o final do próximo governo”.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *