O senador e ex-governador José Serra (PSDB-SP) criticou as ações da Operação Lava Jato realizadas nesta sexta-feira, em São Paulo e no Rio de... Serra critica Operação da Lava Jato

O senador e ex-governador José Serra (PSDB-SP) criticou as ações da Operação Lava Jato realizadas nesta sexta-feira, em São Paulo e no Rio de Janeiro. Serra disse que a operação “causou estranheza e indignação” e que as buscas e apreensões realizadas nos endereços dele foram “medidas invasivas e agressivas”.

O ex-candidato à presidência da República e a filha Verônica Allende Serra foram denunciados pelos procurados da Lava Jato por lavagem de dinheiro.

Serra, de 78 anos, não estava na mansão do Alto de Pinheiros, na zona oeste de São Paulo, por motivos de saúde. Os agentes da força-tarefa foram recebidos pela ex-mulher dele, Mônica, e apreenderam computadores, HDs e pen drives.

Em nota, ele reforçou a “licitude dos seus atos e a integridade que sempre permeou sua vida pública”. Disse também que “mantém a confiança na Justiça brasileira, esperando que os fatos sejam esclarecidos e as arbitrariedades cometidas devidamente apuradas”.

O PSDB, partido de Serra, disse confiar no senador e defende investigação dos fatos. O governador João Doria (PSDB-SP) declarou que apoia a Lava Jato e que só vai se pronunciar sobre as acusações à Serra quando terminar o processo.

De acordo com investigações dos procuradores e da Polícia Federal, quando era governador de São Paulo, Serra pediu R$ 4,5 milhões para a construtora Odebrecht. O dinheiro deveria ser remetido para contas abertas pela filha Verônica em paraísos fiscais do Caribe. As movimentações foram feitas entre 2006 e 2007.

A Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa), uma ex-autarquia do governo paulista, também recebeu propina da Odebrecht. Foram R$ 23,3 milhões (R$ 191 milhões em valores corrigidos) entre 2009 e 2010. Em troca, a empreiteira foi beneficiado nas obras do Rodoanel Sul. Elas começaram em 1999 e até hoje não terminaram.

Parte do dinheiro recebido foi para campanhas eleitorais do PSDB. Pelo menos R$ 40 milhões estavam numa conta de Serra na Suíça. A força-tarefa da Lava Jato foi atendida pela justiça local no pedido de bloquear a conta que esteve aberta até setembro de 2014.

Por isso, o senador e a filha foram denunciados por lavagem de dinheiro transnacional. Por causa da idade, Serra escapou de responder por corrupção e outros crimes que prescreveram em 2010.

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Notice: Trying to access array offset on value of type null in /home/wp_vihbaf/democracia.tv/wp-content/themes/goliath/theme/theme-functions.php on line 1103

Notice: Trying to access array offset on value of type null in /home/wp_vihbaf/democracia.tv/wp-content/themes/goliath/theme/theme-functions.php on line 1103