O senador José Serra (PSDB-SP) não vai ser denunciado pela Lava Jato por supostos crimes atribuídos a ele até 2010. Por ter mais de... Serra não vai responder por crime de corrupção

O senador José Serra (PSDB-SP) não vai ser denunciado pela Lava Jato por supostos crimes atribuídos a ele até 2010. Por ter mais de 70 anos, ele não pode responder, por exemplo, por corrupção, pois os crimes prescreveram.

Um dos alvos da Operação Lava Jato deflagrada na manhã desta sexta-feira (3), o senador e a filha Verônica foram acusados de lavagem de dinheiro transacional. Neste caso, o crime não prescreveu porque foi cometido até 2014.

Segundo os procuradores da Operação, com base na delação premiada do ex-executivo da Braskem, Pedro Augusto Ribeiro Novis, o então governador de São Paulo pediu R$ 4,5 milhões à construtora Odebrecht entre 2006 e 2007. O dinheiro foi remetido em euros para empresas de fachada criadas em paraísos fiscais pela filha dele, Verônica, por indicação do amigo e empresário José Pinto Ramos.

A Lava Jato descobriu uma conta de Serra, com cerca de R$ 40 milhões, num banco suíço. A Justiça da Suíça atendeu o pedido dos procuradores brasileiros e bloqueou o dinheiro.

Como o esquema de transferência e ocultação do dinheiro ocorreu entre 2006 e setembro de 2014, Serra e a filha foram denunciados por lavagem internacional de dinheiro.

A Odebrecht também pagou R$ 23,3 milhões (R$ 191 milhões em valores corrigidos) à Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa), entre 2009 e 2010. Em troca, foi favorecida com créditos pelas obras no Rodoanel Sul, um trecho do sistema rodoviário construído no entorno da capital paulista. No ano passado, a Dersa foi extinta pelo governo de São Paulo. Um ex-presidente da autarquia, Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, chegou a ser preso e condenado a 145 anos e 8 meses por corrupção.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.