Por Rafael Bruza O ministro da Saúde, Nelson Teich, pediu sua exoneração do cargo na manhã desta sexta-feira (15), segundo a assessoria de imprensa...

Por Rafael Bruza

O ministro da Saúde, Nelson Teich, pediu sua exoneração do cargo na manhã desta sexta-feira (15), segundo a assessoria de imprensa da pasta. Uma coletiva de imprensa será marcada pela tarde para tratar o assunto. A saída do ministro acontece menos de um mês após ele substituir Luiz Henrique Mandetta na pasta.

Na hora em que Teich anunciou sua demissão, Bolsonaro estava participando do lançamento de uma campanha de conscientização contra a violência doméstica feita pelo Ministério da Mulher e da Família.

Caso a saída se confirme formalmente, o cargo deve ser ocupado pelo número 2 da pasta, o general Eduardo Pazuello, que hoje tem mais influência que o próprio Teich no Governo e fala diretamente com o presidente.

O atual ministro da Saúde se encontra em uma situação delicada sobre a questão da cloroquina.

Nas últimas semanas, Bolsonaro pediu manifestações do ministro a favor da substância, enquanto Teich resiste, despertando a insatisfação do presidente, na linha do que ocorreu com Moro e Mandetta.

Esgotado com a situação e arrependido de ter aceito um general para sua gestão, Teich pode ser o segundo ministro da Saúde a sair do cargo na crise do coronavírus.

Fabio Pannunzio

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.