Na calada da madrugada desta quarta-feira (4), o presidente dos EUA, Donald Trump, formalizou a saída do país, um dos maiores poluidores do mundo,... Trump oficializa a saída dos EUA do Acordo de Paris: se eleito, Biden vai revogar a decisão

Na calada da madrugada desta quarta-feira (4), o presidente dos EUA, Donald Trump, formalizou a saída do país, um dos maiores poluidores do mundo, do Acordo de Paris.

A saída havia sido anunciada em junho de 2017.

Na ocasião, Trump justificou a decisão dizendo que o Acordo de Paris trazia desvantagens para os EUA e beneficiaria outras nações e que negociaria um acordo em termos “mais justos” para o país.

Há exatamente um ano, o governo americano notificou a Organização das Nações Unidas (ONU) que sairia do Acordo de Paris.

O anúncio foi feito pelo secretário de Estado, Mike Pompeo, em uma rede social.

“Hoje começamos o processo formal de retirada do Acordo de Paris. Os EUA têm orgulho do histórico como líder mundial na redução de emissões, promovendo resiliência, aumentando nossa economia e garantindo energia para os nossos cidadãos. Nosso modelo é realista e pragmático”.

O Acordo de Paris, assinado em dezembro de 2015, criou metas para que os países consigam manter o aquecimento global abaixo de 2ºC, buscando limitá-lo a 1,5ºC.

Os países ricos como os EUA devem garantir um financiamento de US$ 100 bilhões por ano, e os compromissos deverão ser revistos a cada 5 anos.

Ainda em 2020 deverá ser realizada uma nova reunião-chave internacional para analisar as metas e garantir uma melhor preservação do planeta.

Os EUA só assinaram o Acordo de Paris em abril de 2016.

A saída poderá ser revogada se o democrata Joe Biden ganhar as eleições presidenciais americanas. Ele prometeu recolocar o país no tratado internacional.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.