Novos números de vítimas da Covid-19 foram divulgados pela Universidade Johns Hopkins (EUA) às 10h desta terça-feira (25) Agora, são 813.820 mortes e 23.679.320... Trump quer aprovação de vacina contra Covid-19 antes da eleição presidencial: Cuba começa a testar vacina

Novos números de vítimas da Covid-19 foram divulgados pela Universidade Johns Hopkins (EUA) às 10h desta terça-feira (25)

Agora, são 813.820 mortes e 23.679.320 casos.

O Peru passou de 600 mil diagnósticos positivos da doença e é o sexto país com mais casos (600.450) no mundo e o segundo da América do Sul, atrás apenas do Brasil.

Em números de mortes, os cinco primeiros do planeta são os EUA (177.284), Brasil (115.476), México (60.800), Índia (58.340) e Reino Unido (41.519).

Os EUA também encabeçam a lista dos países com mais casos (5.741.189), seguido pelo Brasil (3.627.961), Índia (3.167.323), Rússia (963.655) e África do Sul (611.450).

O governo do presidente americano Donald Trump estuda a aprovação emergencial da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford (Reino Unido) e pela farmacêutica AstraZeneca antes da eleição presidencial do dia 3 de novembro.

A informação foi dada ontem (24) pelo jornal americano Financial Times.

A liberação da vacina tem como base, um estudo feito com cerca de 10 mil voluntários no Reino Unido.

Nesta terça-feira (25), o diretor do Grupo de Vacinas de Oxford, Andrew Pollard, afirmou que é possível que os dados dos testes com a vacina, considerada uma das mais promissoras no combate ao coronavírus, sejam enviados até outubro aos órgãos reguladores.

Em entrevista à rádio britânica BBC, ele disse que “é simplesmente possível que, se os casos se acumularem rapidamente nos ensaios clínicos, nós possamos entregar os dados para os [agentes] reguladores neste ano. Então, eles passariam por um processo para fazer uma avaliação completa dos dados. O tamanho dos estudos não é a questão, o que é necessário ter são casos suficientes se acumulando durante o tempo de observação dos testes”.

No Brasil, caso seja liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a vacina poderá começar a ser produzida em dezembro.

Cuba começou os testes da vacina Soberana 01 nesta segunda-feira (24). Ela é a primeira desenvolvida na América Latina.

O produto será aplicado em 676 voluntários de 19 a 80 anos.

A previsão é que os resultados dos testes sejam apresentados em fevereiro do ano que vem.

Cuba, que é uma referência em biotecnologia e produção de vacinas, registrou 3.717 casos e 91 mortes por Covid-19. Ontem (24), nenhum óbito foi registrado no país.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado.