Quase R$ 1 bilhão foi doado irregularmente para as campanhas eleitorais deste ano. Até cidadãos falecidos constam na lista. É o que revela relatório... TSE encontra quase R$ 1 bilhão em doações irregulares nas campanhas eleitorais de 2020


Quase R$ 1 bilhão foi doado irregularmente para as campanhas eleitorais deste ano. Até cidadãos falecidos constam na lista.

É o que revela relatório do Núcleo de Inteligência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgado nesta terça-feira (22).

Os técnicos cruzaram dados da Receita Federal, Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Ministério Público Eleitoral (MPE), do TSE e de outros dois órgãos federais.

Eles identificaram 221.355 casos suspeitos e uma movimentação indevida de R$ 954,7 milhões.

Exemplos não faltaram. Nada menos do que 91,5 mil beneficiários do auxílio emergencial ou do Bolsa Família doaram R$ 77,5 milhões.

Outro caso “estranho” é o de 27.576 doadores de uma mesma empresa que beneficiaram um candidato com R$ 37 milhões.

Beneficiários do Bolsa Família estão entre os sócios de 45.780 fornecedores que doaram R$ 612.6 milhões.

Outros 4.865 fornecedores informais (sem registro de CNPJ na Receita Federal ou na Junta Comercial) receberam R$ 5,6 milhões pelos serviços.

Pessoas sem carteira assinada foram generosas com 4.590 doações que totalizaram R$ 18,1 milhões.

Exatos 3.773 doadores com renda incompatível com o valor doado beneficiaram campanhas com R$ 32,8 milhões.

Candidatos terão muita dificuldade de explicar como receberam R$ 47,9 mil de 34 pessoas falecidas.

Agora, o relatório servirá de base para novas investigações da Justiça Eleitoral e do MPE, que poderão impedir que os candidatos eleitos assumam os cargos e colocar os não eleitos na malha fina da Receita Federal e na mira da polícia.

Equipe TV Democracia

Nenhum comentário ainda. Comente!

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *